Congresso de Agroecologia 2017

Foram 4 dias de muita troca. Troca de experiências, de saberes, de sementes, de técnicas de plantio, de mudas, de artesanato, de angústias, de medos, de expectativas, de esperança. Assim foram os três eventos distintos, mas semelhantes – que aconteceram simultaneamente em Brasília – e que tiveram em comum o tema agroecologia.

O VI Congresso Latino-Americano de Agroecologia, o X Congresso Brasileiro de Agroecologia e o V Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno tiveram como tema norteador das discussões a ‘Agroecologia na transformação dos sistemas agroalimentares na América Latina: memórias, saberes e caminhos para o bem viver’.

Cerca de 5 mil pessoas participaram dos eventos. Gente do Chile, da Argentina, da Espanha, da Alemanha, da Índia, do Equador, de Cuba, do México, da Itália, do Peru, da Venezuela, dos Estados Unidos… de 24 países no total. Os participantes puderam acompanhar a apresentação de 2.227 trabalhos de pesquisadores da agroecologia, ciência que integra conhecimentos técnicos e saberes populares.

Representantes de comunidades indígenas e tradicionais, quilombolas, gestores públicos, agricultores, camponeses, integrantes de ONGs e movimentos sociais, estudantes, cientistas, professores e pesquisadores participaram de debates, oficinas, rodas de conversa, palestras, visitas técnicas e atividades culturais. Todos com o objetivo de compartilhar experiências e conhecimento em busca de boas práticas para tornar a agricultura mais justa e sustentável.

Educação no campo

A educação do (e no) campo e a educação em agroecologia foram debatidas pelos participantes dos Congressos. De acordo com a professora da Universidade de Brasília, Mônica Molina, “é imprescindível que a gente avance cada vez mais na articulação da Educação do Campo e da Agroecologia. Já há algum tempo estamos tentando consolidar um paradigma, de que não dá mais para separar a Reforma Agrária, Educação do Campo, a Agroecologia e a Soberania Alimentar das nossas ações esses temas e da nossa produção do conhecimento, da nossa prática e da nossa práxis”.

Prêmio BNDES de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais

Durante o Congresso foi anunciado o lançamento do Prêmio BNDES de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais, que vai proporcionar reconhecimento internacional aos sistemas agrícolas tradicionais brasileiros. A premiação chega a 75 mil reais para as práticas vencedoras. Além dos recursos financeiros, a FAO, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, vai conceder o título de “Sistema Agrícola Tradicional Globalmente Importante” (Globally Important Agricultural Heritage System, GIAHS) a Sistemas Agrícolas Tradicionais (SATs) brasileiros. Também foi assinado um acordo de cooperação técnica entre as instituições que participaram da elaboração do prêmio: FAO, Embrapa e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Lançamento de livros

15 livros – impressos e eletrônicos – foram lançados durante o Congresso Brasileiro de Agroecologia . As publicações refletiram a diversidade do evento, com temas que vão do candomblé a direito ambiental. A Embrapa, o Banco da Amazônia, o Ipea e a Universidade federal rural de Pernambuco foram responsáveis por algumas das publicações lançadas.

Eventos paralelos

Diversas atividades aconteceram paralelamente aos eventos do Congresso, entre elas: a Assembleia da ABA – Associação Brasileira de Agroecologia; a Feira de Troca de Sementes Crioulas; a Reunião Nacional de Permacultores; e a Feira Agroecológica da Sociobiodiversidade.

Sobre a Feira de Troca de Sementes Crioulas, Antonio Barbosa, coordenador do programa de sementes do semiárido da ASA (Articulação do Semiárido), afirmou “Essas são as sementes da resistência. Semente crioula é identidade, cada uma conta a história de um povo”. Josué Faustino de Souza, artesão e agroextrativista da Chapada dos Veadeiros (GO), afirmou não ser contra o desenvolvimento. “Sou contra o desenvolvimento que destrói a vida”, disse Souza.

Congresso de Agroecologia 2017

O Congresso de Agroecologia 2017 (VI Congresso Latino-americano de Agroecologia, X Congresso Brasileiro de Agroecologia e V Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno) foi promovido pela Sociedade Científica Latino-americana de Agroecologia (SOCLA) e Associação Brasileira de Agroecologia (ABA – Agroecologia) e organizado em Brasília por uma comissão formada por representantes da Embrapa, Universidade de Brasília, Emater-DF, Secretarias de Estado do GDF (Seagri e Sedestmidh), IBRAM e ISPN. O evento foi patrocinado pelo BNDES, Itaipu Binacional e Fundação Banco do Brasil.

20170915_163912.jpg
Movimentos sociais participam da cerimônia de encerramento do Congresso de Agroecologia 2017 (Foto: Jayme Vasconcellos / Agricultura e Negócios)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s