Máquinas de construção ganham cada vez mais espaço no agronegócio

A Case Construction Equipment e sua concessionária na Bahia, a Technico, participam da Bahia Farm Show, feira que acontece de 30 de maio a 3 de junho, em Luís Eduardo Magalhães, mostrando a diversidade do uso das máquinas de construção no agronegócio. Será exposta uma pá-carregadeira W20E no estande da concessionária Maxum, da marca de máquinas agrícolas Case IH.

Todas as máquinas de construção têm algum tipo de aplicação no segmento agrícola. A minicarregadeira, por exemplo, faz movimentação de materiais em pequenas propriedades; com a retroescavadeiras faz-se tanques, valas para preparo do plantio e movimentação de materiais; as pás-carregadeiras, como a W20E, que estará em exposição na feira, fazem limpeza de áreas, tanques e movimentação de materiais, por exemplo; as escavadeiras hidráulicas cavam tanques em fazendas; as motoniveladoras são usadas para abertura e manutenção das estradas vicinais; e os tratores de esteiras, na limpeza de áreas e abertura de tanques.

O agronegócio está entre os principais segmentos consumidores de máquinas CASE na Bahia, ao lado do de locação, construção, indústria, cerâmica e fertilizante, informa o gerente Comercial de Máquinas da Technico, João Freire.

Case Construction Equipment – comercializa e dá suporte a uma linha completa de equipamentos de construção ao redor do mundo, incluindo a primeira retroescavadeira fabricada, escavadeiras hidráulicas, motoniveladoras, pás-carregadeiras, tratores de esteira e minicarregadeiras. Por meio dos revendedores CASE, os clientes têm acesso a um verdadeiro parceiro profissional com equipamentos de classe mundial e suporte de pós-venda, garantias líderes de mercado e financiamento flexível. A CASE é uma marca da CNH industrial NV, líder mundial em bens de capital listada na New York Stock Exchange (NYSE: CNHI) e no Mercato Telematico Azionario da Borsa Italiana (MI: CNHI). Mais informações sobre a CNH industrial podem ser encontradas online em www.cnhind.com.

maquina_construcao
Pá-carregadeira W20E exposta na Bahia Farm Show (Foto: Divulgação)
Anúncios

Curtas

1. No próximo dia 01/06, o movimento #bebamaisleite promove uma palestra com o educador físico Marcio Atalla. O evento acontece em Belo Horizonte, e faz parte das comemorações do Dia Mundial do Leite.

2. O Brasil lidera a produtividade agropecuária mundial. Entre 2006 e 2010, o rendimento da atividade rural foi de 4,28% ao ano, seguido pela China (3,25%) e pelo Chile (3,08%). A soja está entre as culturas com melhor desempenho.

3. O Cadastro Ambiental Rural já alcança 76% do meio rural do Distrito Federal. O registro online é obrigatório para todos os imóveis rurais. O prazo para adesão vai até 31 de dezembro.

4. Quatro estados concentram quase 70% da produção de grãos do país: Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás. Segundo a Conab, os estados respondem por 67% da safra nacional de grãos. A alta tecnologia e a disponibilidade de terras seriam fatores importantes para o bom desempenho na produção.

d0ed1193a4f5ff1e9b78e7498ecaa347

Produção de alta genética rural e de sêmen terão isenção de imposto

com informações da Agência Brasília

Produtores rurais de alta genética e criadores de gado para produção de sêmen foram incluídos na lista de convênio para fins de isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, visitou a Feira Internacional de Cerrados, AgroBrasília, e assinou a medida, que busca fortalecer o avanço tecnológico e a produtividade no campo. “O projeto de lei, que retira o ICMS de todo o material genético de embriões de gado registrado, será muito importante para fortalecer Brasília como polo de pecuária de alta qualidade”, ressaltou Rollemberg.

O governador aproveitou o evento para falar sobre as obras do anel viário de Brasília, que desafogará áreas urbanas e trará benefícios também para a zona rural.

Ele disse que já estão contratados projetos num total de 320 quilômetros, entre implantação de malhas e duplicação das já existentes. “Neste momento, estamos contratando a criação dos projetos. Depois vamos atrás dos recursos para poder licitar.”

PAD-DF, uma história que superou o sonho

Maior evento de agronegócio do Centro-Oeste, a abertura da feira contou com o lançamento do livro PAD-DF – uma história que superou o sonho, sobre a experiência vitoriosa do Programa de Assentamento Dirigido do Distrito Federal (PAD-DF).

A primeira cópia do livro foi entregue ao agricultor mais antigo do programa. Ruben Landenberger, de 59 anos, filho do primeiro produtor instalado na região, sentiu-se honrado com a homenagem. O governador Rollemberg também recebeu um exemplar.

Além do lançamento do livro, uma exposição sobre a história do PAD-DF foi montada no estande da Cooperativa Agropecuária da Região do Distrito Federal (Coopa-DF).

34574241191_7c2579ac0f_k
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Previsão de safra de grãos tem novo recorde histórico: 232 milhões de toneladas

A produção de grãos prevista para a safra 2016/17 atinge novo recorde e chega a 232 milhões de toneladas, com um aumento de 24,3% ou 45,4 milhões de toneladas frente às 186,6 milhões de t da safra passada. A 8º estimativa da safra atual foi divulgada nesta quinta-feira (11/05) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A super safra se deve ao crescimento de área e às boas produtividades médias. A previsão é de ampliação de 3,5% na área total, podendo chegar a 60,4 milhões de hectares, incluídas as culturas de segunda e terceira safras.

A soja deve ter um crescimento de 18,4% na produção, devendo atingir 113 milhões de toneladas, com ampliação de 1,8% na área plantada, que pode chegar a 33,9 milhões de hectares. Já o milho total deve alcançar 92,8 milhões de toneladas, 39,5% acima da safra 2015/2016. A previsão é de 30,2 milhões de toneladas para a primeira safra e de 62,7 milhões para a segunda. A área total de milho deve ser de 17,2 milhões de hectares, o que representa uma ampliação de 8,3%. Milho e soja correspondem a quase 90% dos grãos produzidos no país.

A produção do feijão primeira safra deve alcançar 1,38 milhão de toneladas, resultado 33,5% superior ao ciclo 2015/2016. Já a segunda safra deve produzir 1,26 milhão de toneladas, sendo 624 mil do grão cores, 219,1 mil do preto e 415,4 mil do feijão caupi. O feijão total teve atingir uma produção de 3,3 milhões de toneladas, com área de 3,1 milhões de hectares. No caso do algodão pluma, o crescimento é de 15,5%, podendo chegar a 1,5 milhão de toneladas, apesar da estimativa de redução de 1,6% na área cultivada.

Culturas de inverno – As projeções para esses cultivos indicam queda de 7,8% na área de trigo. A previsão é de que seja plantado 1,95 milhão de hectares, contra 2,1 milhões de ha na safra passada. Com isso, a produção deve chegar a 5,2 milhões de toneladas, uma redução de 22.3% frente às 6,7 milhões de t de 2016. As outras culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada e triticale) também sofrem perda na produção, mesmo com alguns aumentos de área, como no caso da aveia e da cevada.

A pesquisa foi realizada no período de 23 a 29 de abril em todas as regiões produtoras, quando foram consultadas diversas instituições e informantes cadastrados em todo o país.

safra