Plano Safra 2021/2022: FAESC avalia de forma positiva o plano agrícola e pecuário

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC) avalia de forma positiva o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2021/2022. As medidas anunciadas apresentam aumento dos recursos para pequenos e médios produtores, para produção sustentável pelo Programa ABC, além de ampliar os investimentos.

O Plano Safra disponibilizará R$ 251,2 bilhões, o que representa um aumento de 6,3% em relação ao ano passado. Deste volume, R$ 177,7 bilhões serão destinados para custeio e comercialização. Os recursos para investimentos serão de R$ 73,4 bilhões – um acréscimo de 29%. Esse foi um dos principais destaques apontados pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) no plano. Os financiamentos poderão ser contratados de 1º de julho de 2021 a 30 de junho de 2022.

Com um montante de R$ 4,12 bilhões, os recursos do Programa de Construção e Modernização de Armazéns (PCA) tiveram um acréscimo de 84%, o que amplia a capacidade de armazenagem em cinco milhões de toneladas. Outro aspecto em evidência está relacionado ao aumento dos recursos do Pronaf (R$ 39,34 bilhões, alta de 19%), com ampliação do limite da renda bruta e enquadramento de R$ 415 mil para R$ 500 mil, incremento de 20,5%.

Haverá ainda um volume de R$ 34 bilhões para o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), elevação de 3% em relação à safra passada, e o aumento do limite de renda bruta para classificação, de R$ 2 milhões para R$ 2,4 milhões, 20% a mais. A CNA pediu a elevação do limite da renda bruta anual em 32% tanto para o Pronaf quanto para o Pronamp.

O Plano Safra 21/22 também prevê recursos para o custeio de milho, sorgo e à atividade de avicultura, suinocultura, piscicultura, pecuária leiteira e bovinocultura de corte em regime de confinamento: R$ 1,75 milhão (Pronamp) e R$ 4 milhões para os demais produtores.

Na visão do presidente da FAESC e vice-presidente de finanças da CNA, José Zeferino Pedrozo, os resultados satisfazem as expectativas dos produtores rurais que aguardavam aumento de recursos. “A interferência da CNA frente a essa realidade foi essencial para que obtivéssemos maior oferta de crédito”, observou Pedrozo ao comentar que o Plano Safra é essencial para ampliar o acesso ao financiamento no setor produtivo e, com isso, promover o aumento da a competitividade no campo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.