New Holland: ações sociais distribuem mais de R$ 200 mil em alimentos a instituições filantrópicas

A New Holland Agriculture, marca da CNH Industrial, tem entre os seus desafios não apenas trazer soluções inovadoras para ajudar os agricultores a melhorarem a sua produtividade no campo. O combate à fome e ao desperdício de alimentos também faz parte das ações que a marca vem implementando no país, com a distribuição de cestas básicas e dando suporte a uma série de instituições filantrópicas que auxiliam pessoas em situação de insegurança alimentar.

Ao longo dos últimos dois anos, a New Holland distribuiu mais de R$ 200 mil em alimentos através da venda de seus produtos. Outro reforço foi a parceria estratégica com sua rede com mais de 200 concessionários para ampliar a distribuição de cestas básicas e cestas de hortifrutis, que serviram para combater a situação agravada pela pandemia. Entre junho e outubro, por exemplo, a marca e seus concessionários distribuíram um total de 4.590 cestas básicas e de hortifrutis, com uma média de 918 cestas por mês.

Uma das iniciativas mais marcantes foi lançada em 2019. A campanha de combate à fome tem por objetivo a doação de refeições a partir da renda proveniente de uma parcela de todas as máquinas vendidas pela marca. Essas doações beneficiaram, entre outras ações, o projeto Mix de Legumes, do Instituto Ceasa Minas, que tem a proposta de comprar legumes de produtores e produzir, em um processo industrial de higienização e desidratação, um composto nutritivo de legumes acrescido de soja e macarrão. O conteúdo pode ser utilizado em sopas, guisados, entre outras receitas. Com a venda desse composto, a Ceasa consegue manter o Prodal, um outro projeto que tem a proposta de fazer o aproveitamento de produtos sem valor comercial, mas em bom estado de conservação para doação a 181 instituições de 25 municípios próximos a Contagem (MG), beneficiando 27.463 pessoas por semana.

Entre outras instituições beneficiadas na esteira das ações da New Holland estão, por exemplo, a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba (SP), que recebeu da marca em torno de 9 mil refeições, o Hospital dos Fornecedores de Cana, em Piracicaba (SP), beneficiado com 10,6 mil refeições, e a Santa Casa de Misericórdia de Piracicaba, também contemplada com 10,6 mil refeições.

“Apesar da força que a agricultura tem no nosso país, ainda existe muita gente que vai dormir sem a certeza de ter uma refeição no dia seguinte. E a alimentação é a base de tudo. Sem comida ninguém consegue estudar, trabalhar e ter saúde. Se todo mundo fizer a sua parte, o mínimo que seja, podemos mudar esse quadro”, diz Gustavo Taniguchi, diretor de Marketing Comercial da New Holland Agriculture para a América do Sul.

Rede de concessionários fez a diferença

Esse espírito de solidariedade e de querer fazer a diferença mobilizou, inclusive, a ampla rede de concessionários da New Holland no país. Desde o início da pandemia, a marca identificou as fragilidades das pessoas em situação de insegurança alimentar e também a dificuldade que os pequenos agricultores tinham em comercializar suas produções, seja por causa da suspensão das merendas das escolas que estavam fechadas ou com as restrições impostas às feiras livres nas cidades.

“Identificamos essas duas pontas soltas da cadeia de consumo e resolvemos ampliar nossos esforços doando mensalmente uma quantidade de cestas básicas para cada loja nossa no país, que foram distribuídas às comunidades mais necessitadas. Somando-se a essas cestas básicas, cada concessionário se comprometeu a doar cestas de hortifruti adquiridas junto aos produtores familiares da sua região, auxiliando no escoamento dessa produção. Dessa forma surgiu a Rede do Bem”, explica Taniguchi.

A iniciativa ganhou o endosso dos concessionários, que resolveram complementar as doações dobrando o número de cestas básicas doadas mensalmente para cada loja New Holland, complementadas, ainda, com as cestas de hortifruti. Graças a uma parceria com a Associação Brasileira dos Distribuidores New Holland (Abraforte), os concessionários doaram também itens de higiene, ampliando o pacote de ajuda às famílias.

Além disso, as lojas NH serviram como pontos de recebimento de alimentos doados por cidadãos que quisessem contribuir, mas que não tinham como acessar outros pontos de coleta na região. A enorme capilaridade da rede New Holland foi estendida aos pequenos agricultores, que poderiam também usar as mídias sociais dos concessionários para fazer a divulgação dos seus produtos nas suas regiões de atuação, ampliando as possibilidades de comercializar a sua produção.

Para Erika Michalick, gerente de Sustentabilidade da CNH Industrial para a América do Sul, independentemente da pandemia, a New Holland e a CNH Industrial têm realizado ações de responsabilidade social para assistência e desenvolvimento das comunidades onde possuem operações, com projetos de combate à fome, mas também nas áreas de educação, esporte, cultura e saúde. “Com a pandemia e a necessidade de isolamento social, houve uma redução do emprego e renda, piorando as condições de vida de famílias que já viviam em uma situação de pobreza extrema. Ampliamos nossas ações com foco nas questões de maior necessidade do momento: alimentação, saúde e educação. No pilar alimentação, contamos com a capilaridade dos concessionários New Holland Agriculture, que fizeram essa corrente do bem chegar mais longe, impactando famílias e instituições filantrópicas que sozinhos não alcançaríamos”, pontua.

Fundo mundial de combate à covid-19

As ações da New Holland no Brasil integram um conjunto de ações da CNH Industrial, líder mundial de bens de capital, que investiu US$ 2 milhões (cerca de R$ 10 milhões) para combater ou mitigar o impacto da covid-19 em todo o mundo. O recurso, que faz parte de um fundo social criado pela empresa, foi distribuído para as quatro regiões globais onde a companhia mantém operações, a partir de um mapeamento das necessidades de cada localidade. Foram destinados R$ 2 milhões somente para a América do Sul.

A New Holland Agriculture, assim como a CNH Industrial, trabalha alinhada com os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Todos eles tiveram impactos com a covid-19 e a estratégia é agir especialmente sobre os objetivos mais vitais do ponto de vista social. Entre eles estão: a erradicação da pobreza; fome zero e agricultura sustentável; saúde e bem-estar; e educação de qualidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.